O grupo coreano apresentou, em dois dias de show transmitido online, hits do álbum Map of the Soul: 7 e outros sucessos dos seus 7 anos de carreira.

Image for post
Image for post
BTS antes do primeiro dia de show (da esquerda pra direita: RM, Jin, Jimin, Suga, Jungkook, J-Hope e V)

Assim como quase todo artista em 2020, o grupo coreano BTS tinha uma turnê marcada.

Anunciada em janeiro e com 38 datas, “MAP OF THE SOUL TOUR” foi adiada devido à pandemia do novo coronavírus, mas isso não impediu que, em agosto de 2020 o grupo anunciasse uma nova turnê: a “MAP OF THE SOUL ON:E”, com o diferencial de que seria online e offline. Mesmo precisando, mais uma vez, se render às restrições da pandemia e cancelar sua parte offline, a parte online foi mantida e aconteceu no final de semana do dia 10 e 11 de outubro.

O timing não poderia ter sido melhor: “Dynamite”, o primeiro single do grupo cantado todo em inglês, dominou o mundo de um jeito que Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin, Min Yoongi (Suga), Jung Hoseok (J-Hope), Park Jimin, Kim Taehyung (V) e Jeon Jungkook estavam em todos os lugares, inclusive no topo do chart da Billboard –três vezes em 1º lugar, três vezes em 2º lugar, quebrando recordes como artistas coreanos. …


Image for post
Image for post

If there’s something BTS fans can always count on it’s with the group’s complete honesty. From speaking frankly about the frustration of having to hold an online-only concert for MAP OF THE SOUL ON:E to sharing their “darkest” feelings on brutally honest songs written under the effects of a pandemic, everytime we read the boys’ lyrics we know everything they want to say, because it’s there, for all to see. And it’s real.

This is not different from their solo works, if not even stronger, so when Jin (Kim Seokjin) shared, less than two hours (Korean time) before his 28th birthday, a solo track on the group’s official Soundcloud, we knew what to expect: honesty. …


Image for post
Image for post

Se tem uma coisa com a qual os fãs do BTS podem contar, é com a honestidade do grupo. Desde compartilhar o quão frustrante foi a experiência do MAP OF THE SOUL ON:E por ser apenas online, até compartilhar seus sentimentos mais “sombrios” em músicas escritas sob o efeito de uma pandemia, sempre que lemos uma letra escrita pelos meninos sabemos tudo que eles querem dizer, porque está lá, pro mundo inteiro ler. E é real.

Com seus trabalhos solos não é diferente, claro, então quando Jin (Kim Seokjin) compartilhou, às vésperas do seu aniversário de 28 anos, uma música solo no Soundcloud oficial do grupo, a gente sabia o que esperar: honestidade. …


The album, their most recent work and described as the most BTS-esque album to date, is a long and honest love letter to ARMY –who was always there.

Throughout 2020, korean group BTS, just like all of us, couldn’t go out and about in the world, so they invited people into their home on several different occasions.

Image for post
Image for post
Left to right: Jin, V, Jungkook, SUGA, RM, Jimin e J-Hope, after their performance of “Home” at BTS Week. (Big Hit Labels, via Twitter)

From the comfortable BANG BANG CON The Live sets, to their United Nations speech filmed on their home studio, their small vacation on In The Soop (a reality show that felt more like a hug and a therapy) released in September, their performance of “Home” at BTS Week, to, finally, the concept photos and numerous live streams to share the process of making their latest work, “BE”. …


O disco, trabalho mais recente do grupo e descrito como o mais BTS-esco de todos os já lançados, é uma longa e honesta carta de amor ao ARMY –que sempre esteve presente.

Ao longo de 2020, o grupo coreano BTS, que assim como todos nós não podia sair, convidou as pessoas a entrarem em sua casa.

Image for post
Image for post
Da esquerda pra direita: Jin, V, Jungkook, SUGA, RM, Jimin e J-Hope, em sua apresentação de "Home" na BTS Week. (Reprodução: Big Hit Labels, via Twitter)

Desde os cenários confortáveis da BANG BANG CON The Live em julho, passando pelo discurso para a Organização das Nações Unidas também gravado num estúdio em casa, o pelo momento de mini-férias que eles tiveram em In The Soop (ou “o reality show que mais parece um abraço e uma sessão de terapia) lançado em setembro, a performance de “Home” para a BTS Week no Tonight Show com Jimmy Fallon, até chegarmos nas fotos-conceito e nas inúmeras lives para compartilhar o processo de produção do seu mais recente trabalho, o EP “BE”. …


Image for post
Image for post
BTS, TXT and BLACKPINK: some of my comfort k-pop groups. (Illustrated by the author)

I’ll never forget a Harry Styles interview to Rolling Stone back in 2017 where he talks about fangirls. In that context, he talked about his solo music being “older” and if that would be a problem to his “teenager” female fans, since the media portrait of a fangirl is necessarily a teenage-girl one. Harry says: “you gonna tell me they’re not being serious?

For more than one time since March 14th (my official first day of isolation), I stayed up late or woke up before dawn. On both occasions, that was because of great happenings on the k-pop world such as MV premieres or live shows, and that’s bound to happen a few more times until the end of my isolation (which has no set date). …


Image for post
Image for post
BTS, TXT e Blackpink: alguns dos meus "grupos-conforto" de 2020. (Ilustração autoral)

Eu nunca vou esquecer uma entrevista do Harry Styles para a Rolling Stone lá em 2017 onde ele fala sobre fangirls. Naquele contexto, ele falava sobre sua música solo ser “mais velha” e se isso seria um problema para suas fãs “mais novas”, já que a mídia entende fangirls necessariamente como garotas adolescentes: “você quer me dizer que elas não estão falando sério?

Por mais de uma uma vez desde o dia 14 de março (o dia em que eu oficialmente comecei a ficar em casa isolada) eu fiquei acordada até mais tarde ou acordei de madrugada. Em ambas as ocasiões, foi pra grandes acontecimentos do k-pop como estreias de MVs e lives, e isso ainda vai acontecer mais algumas vezes até o final desse meu isolamento (que não tem data para terminar). …


Image for post
Image for post
No Brasil, o velho Paca, o Estádio do Pacaembu, emprestou seu gramado histórico para um dos hospitais de campanha de São Paulo. (Foto: Agência O Globo)

Desde o final de semana do dia 15/03 que a bola não rola nos campos de futebol daqui do Brasil. Em países europeus, pelo menos um final de semana antes disso. Está tudo paralisado devido à epidemia de Covid-19, o Coronavírus.

Alguns gramados, como o do Pacaembu em São Paulo, que recentemente fez 80 anos, agora são palco de outro tipo de arte, muito maior: a dos profissionais de saúde. No Rio, o Maracanã também virou hospital de campanha; em Brasília, o Mané Garrincha.

No momento em que esse texto é escrito, os números oficiais de casos no Brasil são de 78.162 confirmados e 5.466 mortos. No mundo, os casos confirmados passam dos 3 milhões e os mortos passam os 220 mil. …


Inclusive talvez seja mais do que em qualquer outro lugar.

Image for post
Image for post

Não é segredo pra ninguém que me conhece o quanto eu costumo atrelar discursos políticos ao futebol que assisto sempre que possível. Eu fiz da minha missão na terra deixar bem explícito todo o contexto histórico por trás de uma partida como Holanda x Espanha na última Copa do Mundo.

Resolvi então pegar o último texto do apresentador Tiago Leifert em sua coluna pra GQ (publicado em 26/02/18) entitulado "Evento esportivo não é lugar de manifestação política" e discutí-lo aqui nesse espaço que não é nem 1% do tamanho da GQ mas é meu e eu cuido com bastante carinho –e sensatez. …


Esse texto é uma respostagem levemente editada de uma newsletter minha que saiu dia 30/11/16.

Image for post
Image for post
O Flamengo e os futuros campeões que me perdoem, mas a Sul-Americana acabou em 2016.

ces me perdoa a incoerência de uma pessoa que tá chorando desde às 9 da manhã (agora são 21:28), e se eu passo miliano sem escrever alguma coisa aqui, e quando venho escrever é sobre a coisa mais baixo astral impossível: gente morrendo. eu tinha toda uma newsletter planejada pra falar sobre logan huntzberger mas é.

o avião da chape caiu né.

eu não vou ser mesquinha e dizer que acompanho a chape há muito tempo, porque isso seria uma mentira deslavadíssima, mas eu não sei nem se a própria chape se acompanha há tanto tempo assim, afinal de contas foi só nos últimos 6 anos que ela deu sinais de melhora. foi da série d do campeonato brasileiro pra série a em uma campanha histórica e exemplo de gestão de clube, mas foi há uns 3 anos que a chape começou mesmo a conquistar o resto do país. isso porque a gente adora uma rivalidade, né? …

About

Duds Saldanha

27 anos. Brasileira. Criadora de conteúdo, ilustradora e blogueira de comportamento e de esporte. http://linktr.ee/ddsaldanha

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store